domingo, 25 de junho de 2017

VEJA ESSA NOTICIA

Pais não lerem mensagem de socorro a tempo, filho comete o suicídio. VEJA VÍDEO. Foto: Reprodução


Daniel era o filho mais novo de Amy Briggs
No mundo há uma elevada percentagem de pessoas que sofrem de assédio moral na infância.

Embora haja países em que 75% dos cidadãos sofreram com os efeitos da pressão social, nem sempre todos os casos atingem o extremo.

Isso não significa que essas vítimas não sofram com consequências.

Há casos em que as crianças fogem para que algo mais grave não aconteça. 


Daniel era o filho mais novo de Amy Briggs. Como ela relata em uma entrevista, seu filho era considerado uma pessoa tranquila que gostava de ajudar a todos.

Como um vizinho estava com câncer, ele ia todos os dias à casa sua casa para conversar e não deixar que o senhor se sentisse sozinho.

Quando o vizinho morreu, ele continuou prestando ajuda à viúva.

Sua solidariedade não foi entendida pelos seus amigos, já que Daniel não participava de esportes como os colegas.

Além disso, diferentes grupos não incluíam o garoto.

Com o passar do tempo, ele começou a ser agredido fisicamente.

Certo dia, um colega bateu em seu estômago e o humilhou com piadas.

Atos assim fizeram com que ele passasse a sofrer de depressão.


Certo dia, Daniel foi atacado por um garoto com quem nunca havia falado e perguntou por que ele estava fazendo aquilo.

O garoto simplesmente respondeu que Daniel “merecia apanhar”.

Em um dos bilhetes recebidos, havia a mensagem “por que você não pega uma de suas armas e faz um favor ao mundo de se matar?“.

Fotos: Reprodução

Em resposta à mensagem, Daniel advertiu que os colegas não precisariam mais se preocupar porque era exatamente isso que ele iria fazer.

A única outra pessoa que tentou ajudá-lo foi seu amigo Matt.

 Ao receber a chamada do amigo, Daniel pediu para que Matt não contasse da decisão à sua mãe.

O menino rapidamente alertou seu pai – que era amigo dos pais de Daniel – e continuou a manter contato para tentar impedir qualquer ação fatal.

Ao saber do que estava acontecendo, os pais de Matt tentaram avisar por telefone os pais de Daniel, porém eles haviam ido a uma festa no colégio de seu outro filho.
  
Desesperada, a família de Matt pediu para que um vizinho chamasse Daniel e evitasse uma tragédia.

Porém, ao entrar na casa, o vizinho ouviu os últimos suspiros do garoto que havia se matado com uma espingarda.


Jornal Ciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o