quinta-feira, 3 de agosto de 2017

VEJA OS DEPUTADOS DE SUA CIDADE COMO ELES VOTARAM NA DENUNCIA CONTRA TEMER

Saiba como votaram os deputados do Paraná em denúncia contra Michel Temer

Por 263 a 227 votos, a Câmara dos Deputados rejeitou o pedido da Procuradoria-Geral da República para autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) a analisar denúncia por corrupção contra o presidente Michel Temer (PMDB).
Por ampla maioria, eles aprovaram então o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que defendia o arquivamento do processo.
Dos 30 deputados federais do Paraná, 16 disseram "sim" ao relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), pelo arquivamento. Outros 11 parlamentarem votaram "não" ao arquivamento e sinalizando a continuidade da investigação contra o presidente.
Não comparecem à votação os deputados paranaenses Luciano Ducci (PSB), Osmar Serraglio (PMDB) e Reinhold Stephanes (PSD).
Adversário local de Osmar Serraglio no Paraná, o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) provocou o colega ao declarar voto a favor da continuidade das investigações contra Temer: “Quem se ausenta é covarde”. A ausência de Serraglio, no fim das contas, não fez qualquer diferença
Demitido pelo presidente Michel Temer do Ministério da Justiça, no fim de maio, o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) faltou à sessão em que a Câmara rejeitou o pedido de investigação contra o seu ex-chefe. A ausência foi interpretada pelos colegas como um sinal de que o ex-ministro ainda guarda mágoa de Temer pela forma com que foi afastado. 
Serraglio foi exonerado dias após a divulgação dos áudios e das delações premiadas de executivos do grupo JBS que comprometeram o presidente. Temer o afastou do cargo sem justificar o motivo. Nos bastidores, a informação é de que dois motivos foram determinantes para a saída dele do governo: a falta de controle do então ministro sobre a Polícia Federal e a necessidade do presidente de reforçar a pasta com um jurista com bom trânsito no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde a chapa Dilma/Temer estava sob julgamento.
O peemedebista foi substituído por Torquato Jardim, então ministro da Transparência e Controladoria-Geral da República. Torquato é advogado e foi ministro do TSE e atuou por décadas na área eleitoral. Na ocasião, Temer propôs a Serraglio que assumisse a Controladoria, consumando uma troca de cadeiras. Sentindo-se desprestigiado, ele preferiu votar à Câmara.
A seguir como votaram os deputados federais paranaenses:
Alex Canziani (PTB) - A favor
Alfredo Kaefer (PSL) - A favor
Aliel Machado (REDE) - Contra
Assis do Couto (PDT) - Contra
Christiane de Souza Yared (PR) - Contra
Delegado Francischini (SD) - Contra
Diego Garcia (PHS) - Contra
Dilceu Sperafico (PP) - A favor
Edmar Arruda (PSD) - A favor
Enio Verri (PT) - Contra
Evandro Roman (PSD) - A favor
Giacobo (PR) - A favor
Hermes Parcianello (PMDB) - A favor
João Arruda (PMDB) - A favor
Leandre (PV) - Contra
Leopoldo Meyer (PSB) - Contra
Luciano Ducci (PSB) - Não votou
Luiz Carlos Hauly (PSDB) - A favor
Luiz Nishimori (PR) - A favor
Nelson Meurer (PP) - A favor
Nelson Padovani (PSDB) - A favor
Osmar Bertoldi (DEM) - A favor
Osmar Serraglio (PMDB) - Não votou
Reinhold Stephanes (PSD) - Não votou
Rubens Bueno (PPS) - Contra
Sandro Alex (PSD) - Contra
Sergio Souza (PMDB) - A favor
Takayama (PSC) - A favor
Toninho Wandscheer (PROS) - A favor
Zeca Dirceu (PT) - Contra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o