quinta-feira, 10 de agosto de 2017

SETOR POLICIAL

Suspeita é presa em Maringá por furto milionário a loja de produtos náuticos

Fonte Policia Civil
Uma mulher de 27 anos, suspeita de integrar uma quadrilha responsável por praticar um furto milionário a uma loja de produtos náuticos, na cidade de Maringá, foi presa nesta terça-feira (8) pela Polícia Civil.

No crime, ocorrido no fim de junho, foram levados oito jet skis, quatro motores de barcos, três quadriciclos, uma caminhonete, além de dinheiro e cheques. O prejuízo chegaria a R$ 1 milhão.
No momento da abordagem dos policiais, Elaine de Campos Pereira, apresentou documentos falsos e foi autuada em flagrante. Contra a suspeita já havia um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Na residência dela foram encontrados equipamentos levados da loja de produtos náuticos.
A polícia procura outros integrantes da quadrilha, especialmente Éderson Marcos da Silva, marido de Elaine. Os dois casaram usando documentos falsos. As investigações apontam que Silva seria o líder do grupo responsável por outros furtos e roubos na cidade de Maringá. O criminoso tem passagem por vários delitos e cinco mandados de prisão em aberto no Paraná e também em Santa Catarina e no estado do Rio Grande do Sul.
“Ele é perigosíssimo, inclusive suspeito de integrar uma facção criminosa de atuação nacional dentro e fora dos presídios. Ele possui extenso histórico criminal. Todos crimes graves, incluindo roubo, roubo a banco e latrocínio (roubo seguido de morte). Ele também utiliza vários documentos falsos para escapar da identificação policial em eventual abordagem”, explicou delegado de Furtos e Roubos de Maringá, Luis Cláudio Alves.
De acordo com o delegado, a quadrilha é suspeita de envolvimento nos furtos a uma loja de armas, outra de bicicletas e uma de pneus. “Todos esses crimes foram praticados da mesma fora. O grupo estava centrado em Maringá para a prática de delitos, visando produtos de alto valor para ter mais rentabilidade”, acrescentou Alves.
A polícia suspeita de que o roubo a loja de produtos náuticos tenha ocorrido no dia 30 de junho. A confirmação, contudo, foi prejudicada, pois as câmeras de segurança também foram levadas pelos criminosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o