segunda-feira, 7 de agosto de 2017

FUGA.



Presos da cadeia de Arapongas fogem pela canaleta do exaustor.
Resultado de imagem para exaustor NA PAREDE VISTO POR FORA
ILUSTRATIVA.
Pelos menos dois presos fugiram, durante a madrugada desta segunda-feira (7), da cadeia de Arapongas, no norte do Paraná. Eles conseguiram escapar pela canaleta do exaustor de ar.
Os problemas na unidade, que tem paredes remendadas e com vigas à mostra, são recorrentes. Atualmente a cadeia tem 174 presos em um espaço projetado para abrigar 46.
Nesta segunda, agentes penitenciários de um grupo especializado fizeram uma vistoria nas celas em busca de objetos que podem ter entrado pelo buraco de aproximadamente 15 centímetros no muro da cadeia. O vão, que ficou aberto por cinco dias, já foi fechado com concreto.
Por telefone, um preso detalhou a precariedade à equipe de reportagem da RPC Londrina. “Tá dormindo um por cima do outro, entendeu? As roupa já não seca mais (sic), toalha já não seca mais. Não tem nenhuma ventilação, nenhuma”, declarou.
A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Arapongas tem acompanhado os problemas e fez uma vistoria nesta segunda-feira. As fotos comprovam a precariedade do prédio construído há mais de 30 anos. 
O Conselho de Segurança do município defende a construção de uma nova cadeira pública na cidade.
Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública informou que o processo de construção da nova Cadeia Pública de Arapongas está em fase de contratação de projetos.
A obra será erguida em um terreno doado pela prefeitura. A previsão é de que os projetos fiquem prontos ainda neste ano, ainda segundo a secretaria.
Com a construção, serão geradas 136 vagas e, assim, será possível transferir os presos que hoje estão na delegacia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o