sexta-feira, 11 de agosto de 2017

COLOMBO

Rapaz é preso suspeito de atirar e matar cobrador de ônibus em arrastão

O crime aconteceu na noite do dia 22 de julho deste ano, por volta das 20h30min.

O rapaz preso nega o crime, mas a polícia afirma ter provas suficientes. Foto: Divulgação/Polícia Civil.
A Polícia Civil do Alto Maracanã prendeu na manhã desta sexta-feira (11), um rapaz de 18 anos, suspeito de participar de um latrocínio que vitimou o motorista de ônibus Edmilton José de Melo, 45 anos, morto com um tiro no peito. O rapaz foi detido em casa, na Vila Zumbi dos Palmares, no município de Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC).
O jovem não esboçou reação durante sua prisão e, inicialmente, nega o crime. Ele foi preso através de um mandado de prisão temporária – válida por 30 dias – expedido pela Justiça. Conforme as investigações, o suspeito foi o responsável pelo disparo que vitimou o motorista.
O crime aconteceu na noite do dia 22 de julho deste ano, por volta das 20h30, na Linha Maria Eugência/ Jardim Paulista. O motorista seguia o trajeto habitual de Curitiba até Campina Grande do Sul, na BR – 116, já na região da Vila Zumbi dos Palmares, quando três homens e uma mulher invadiram o coletivo depois de pedirem para que o motorista parasse.
O casal entrou primeiro e logo depois outros dois jovens invadiram o ônibus dando voz de assalto. Neste momento, os suspeitos pediram para que o motorista continuasse o percurso. O rapaz e a mulher ficaram na frente rendendo o cobrador, enquanto os dois jovens foram para perto da catraca.
O disparo contra a vítima aconteceu depois que um dos suspeitos pulou a catraca para pegar os pertences dos passageiros. Uma das vítimas reagiu quando um dos bandidos pegou sua bolsa. “O motorista foi atingido pelo suspeito no peito quando tentou ajudar a vítima”, conta o delegado-titular da Delegacia do Alto Maracanã, Reinaldo Zequinão.
Os bandidos fugiram, mas com as investigações, a equipe chegou até o suspeito após uma série de diligências externas, além de interrogatórios. Com base em provas concretas, a prisão temporária foi solicitado à Justiça que expediu o mandado.
O suspeito vai responder pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e permanece preso à disposição Justiça. As investigações seguem para identificar e prender os demais envolvidos no crime. Veja a reportagem completa:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o