segunda-feira, 10 de julho de 2017

POLÊMICA

Confirmada a autorização para a 1ª Usina no Rio Ivaí

         EXCLUSIVO - 1ª USINA NO RIO IVAÍ    
Consórcio convoca audiência pública para construção da 1ª usina hidrelétrica no Rio Ivaí, na região de Ivaiporã. O projeto dever ser edificado entre Jardim Alegre e Grandes Rios.

No dia 08 de maio, de 2015, noticiamos, com exclusividade, que estava adiantado, o projeto de construção de PCHs - Pequenas Usinas Hidrelétricas, ao longo do Rio Ivaí, no trecho entre Ivaiporã e a região de São Pedro do Ivaí, inclusive com os locais pré definidos de onde estas usinas seriam construídas. Uma de nossas fontes, na época, foi o ex-prefeito Carlos Gil, de Ivaiporã, que teve contato com o engenheiro responsável pelo projeto, o qual afirmou que os empreendimentos receberiam o seguinte nome: Lajeadão 1, em Ivaiporã, região do Jacutinga; Lajeadão 2, um pouco acima da ponte do Porto Ubá" e outras, ao longo do Rio,até chegar em São Pedro do Ivaí. O mesmo engenheiro teria confidenciado que os projetos já estariam com aval da ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica. Na época, os membros de um Movimento, denominado PróIvaí Piquiri, formado por promotores de Justiça, como o Dr. Robertson de Azevedo, de Maringá, a promotora Rosana, de Campo Mourão, agricultores contrários e associação de pescadores Z-17, com sede no Porto Ubá, em Lidianópolis, disseram desconhecer o fato Veja  a matéria da época. 

sexta-feira, 8 de maio de 2015

EXCLUSIVO – Hidrelétricas no Rio Ivaí podem se confirmar

    EXCLUSIVO -    Reportagem investigativa da Rádio Nova Era e Blog do Berimbau revela que pequenas usinas hidrelétricas no Rio Ivaí já estariam supostamente definidas
VÍDEO - Veja o vídeo a esquerda, produzido pelo Movimento PróIvaí Piquiri e  que tenta impedir a construção das usinas 
Uma informação sigilosa que a reportagem da Rádio Nova Era e Blog do Berimbau teve acesse no encerramento do mês de abril, de 2015, revela que o projeto de construção de PCHs - Pequenas Usinas Hidrelétricas, ao longo do Rio Ivaí, no trecho entre Ivaiporã e a região de São Pedro do Ivaí, já estaria adiantado, inclusive com os locais pré definidos de onde estas usinas seriam construídas. Uma de nossas fontes, é o prefeito Luiz Carlos Gil, de Ivaiporã, que é também  presidente da AMUVI- Associação dos Municípios do Vale do Ivaí. Gil disse que solicitou, a empresa que fez os estudos para instalação das PCHs no Rio Ivaí, um projeto particular  em uma de suas propriedades na região  de Ariranha do Ivaí, e que o engenheiro responsável foi quem confidenciou que as PCHs serão construídas mesmo com a polêmica levantada por movimentos contrários.  "Ele me disse inclusive o nome delas. A primeira vai ser batizada de Lajeadão 1, e será construída no Rio Ivaí, em Ivaiporã, região do Jacutinga. A Lajeadão 2, sairá um pouco acima da ponte do Porto Ubá", afirmou  o prefeito a Rádio Nova Era. Ainda segundo informações, na região de Borrazópolis, divisa com São João do Ivaí, conhecida como Salto Fogueira, seria construída a Lajeadão 3, e a quatro entre São Pedro e São João do Ivaí. O mesmo engenheiro teria confidenciado que os projetos já estariam com aval da ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica, e que algumas reuniões feitas com produtores há cerca de cinco anos, já foram consideradas como audiências públicas, uma exigência para a construção deste tipo de projeto.  Carlos Gil, disse que vai levar o tema para a próxima reunião da Amuvi.  
Carlos Gil vai levar o tema para a AMUVI
O prefeito de Lidianópolis - Celso Antônio Barbosa, também achou  estranho o fato de uma demarcação, como se fosse a construção de um trevo, em uma propriedade do seu município e que dá acesso ao local onde a Lajeadão 2 pode ser edificada.   Nossa reportagem falou com membros de um  Movimento denominado  PróIvaí Piquiri, formado por promotores de Justiça, como o Dr. Robertson de Azevedo, de Maringá, a promotora Rosana, de Campo Mourão, agricultores contrários e  associação de pescadores Z-17, com sede no Porto Ubá, em Lidianópolis, e eles disseram desconhecer o avanço do projeto. Segundo Marildo Oliveira, que é presidente da Associação de Pescadores, o rio foi tombado como patrimônio natural e histórico, o que já é uma entrave para os interessados em construir barragens.  "Engana-se quem  acha que estes projetos trazem desenvolvimento para sua região; primeiro não geram empregos, porque as construtoras usam mão de obra barata,  vinda de fora e se quer os materiais usados na construção e alimentos para os acampamentos são adquiridos no município.  Outro detalhes, temos estudos que os Rios barrados, deixam de ser rios e passam a ser lagos, porque o peixe não conseguem subir e reproduzir, por tanto as espécies são extintas. Pior, a região não ganha nada, porque o ICMS é gerado na unidade consumidora, e como o Paraná e autossuficiente, não haverá qualquer tipo de royalties para o estado ou para o município", disse o promotor. O grupo produziu um vídeo contando a história do rio e sua importância, como forma de conscientizar a todos. Para conferir o vídeo, click no link a esquerda desta postagem.  EMPREENDIMENTO - Nossa reportagem falou com a "Seta Engenharia" que fez os primeiros estudos, mas o responsável disse ao repórter Ronaldo Alves Senes, o "Berimbau", que eles apenas coletaram dados e fizeram estudos que atestam a viabilidade dos projetos e que eles foram entregues a Minas PCH, de Belo Horizonte que será a construtora e foi quem encomendou a pesquisa. Já a Minas PCH confirmou a continuidade dos projetos, mas ao descobrir que éramos um órgão de imprensa, disse que apenas o engenheiro de nome Rafael, poderia responder mais precisamente todos os questionamentos. Insistimos várias vezes, mas Rafael tem adiado uma possível entrevista, a qual já foi confirmada, mas sem data definida. 
Mas  neste dia 10 de julho, de 2017, a Rádio Nova Era, considerada a mais ouvida na região da AMUVI - Associação dos Municípios do Vale do Ivaí, e também o Blog do Berimbau, foram solicitados, pelos donos do projeto e prefeitura de Jardim Alegre, para convocar uma audiência pública, que vai marcar o início da construção de uma PCHs entre Jardim Alegre e Grandes Rios. Veja o comunicado na íntegra: "A Prefeitura Municipal de Jardim Alegre, no uso de suas atribuições legais, convida a população, deste município, a participar da Audiência Pública que será realizada no dia 18 de julho, às 19:30hs, no Salão Paroquial da Igreja Matriz, localizado à Av. Getulina nº 227 Jardim Alegre – Pr, onde será discutido o Projeto de instalação de uma “PCH” Pequena Central Hidrelétrica, no Rio Ivaí, próximo a Barra Preta, divisa com o Município de Grandes Rios - No qual a População poderá ouvir e pontuar os empresários e o Ministério Público e demais autoridades", diz a nota. O Prefeito José Roberto Furlan, de Jardim Alegre, também confirmou a audiência, e aproveitou uma entrevista a Rádio Nova Era, para reforçar o convite.   O fato dever repercutir entre os ambientalistas, que afirmam que a construção traz efeitos irreparáveis para o meio ambiente e nada de lucro para os municípios, como se propaga. Berimbau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o