sexta-feira, 28 de julho de 2017

MUNDO

Adolescente é estuprada por 25 homens por ter irmão bandido, no Paquistão. Foto: Reprodução


A menina foi julgada pelos crimes do irmão, que também seria estuprador.
Uma menina de 16 anos sofreu um estupro coletivo no Paquistão.

A informação foi dada com destaque nesta sexta-feira (28) pelo portal de notícias G1.

A polícia do Paquistão acredita que pelo menos 25 pessoas estejam envolvidas no incidente diretamente.

Eles pertencem ao chamado conselho tribal de uma aldeia da região, que funciona como uma espécie de tribunal.

A menina foi julgada pelos crimes do irmão, que também seria estuprador.

Jovem de 16 anos é forçada a fazer sexo a mando de 25 homens


Os 25 homens acharam por melhor vingarem o crime do irmão dela, que também era acusado de ter cometido abuso sexual na comunidade onde vive.

O chefe do governo local, a Província de Punjab, Shehbaz Sharif, deu uma entrevista a jornalista quando falou sobre o caso nesta quinta-feira (27).

Ele chamou o estupro de "desgraça humana".

Além disso, o político diz que não dá para que a justiça do país, pelo menos dessa vez, deixe escapar esses homens de tamanha gravidade.

29 pessoas estariam envolvidas em estupro de menina de 16 anos no Paquistão


A agência de notícias Reuters foi uma das que noticiou o caso.

De acordo com ela, pelo menos 29 pessoas estariam envolvidas na ação, mas 25 teriam participado diretamente no caso e foram presas.

O crime, apesar de ter virado alvo de conhecimento público nesse momento, na verdade, acabou acontecendo no mês de junho.

Na ocasião, o conselho da tribo onde a adolescente de 16 anos mora julgava o seu irmão, também menor de idade.

Ele teria estuprado uma outra garota da região, de apenas 12 anos.

A pena dada foi que todos os familiares da vítima do estuprador também poderiam estuprar a irmã do garoto criminoso.

Família de menina estuprada foi ameaçada de morte para não contar sobre abuso

Fotos: Reprodução

As autoridades chegaram à conclusão de que a tribo local teve papel super importante diante dos fatos, que agora são tratados como vingança.

A CNN, maior emissora de notícias do mundo, também cobre o caso.

Uma fonte ligada à família da adolescente garante que essa foi ameaçada de morte pelo conselho da tribo onde morava, ou seja, caso fizessem algo para impedir que a menina fosse estuprada, seriam mortos.

Saiba o que aconteceu após estupro no Paquistão

"Todos os anciãos que fazem parte do conselho e que ordenaram o estupro foram detidos", afirmou Ahsan Younus, chefe da polícia de Multan à Reuters.


A menina estuprada pelo irmão da vítima do abuso coletivo e também a própria garota estão em centros do governo.

As mães delas também estão recebendo proteção da polícia. 

Blasting

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o