sábado, 8 de julho de 2017

MANDAGUARI

Moradores de Mandaguari passam a ter desconto em pedágio

Começou a valer nesta sexta-feira (7) o acordo que reduz a tarifa cobrada dos veículos com placas de Mandaguari, no norte do Paraná, na praça de pedágio localizada na BR-376, a menos de 5 quilômetros do perímetro urbano da cidade.
O município faz parte da Região Metropolitana de Maringá (RMM). A rodovia é o único acesso entre as cidades.
A tarifa para veículos leves do município caiu de R$ 8,20 para R$ 1,64. O preço para motocicletas saiu de R$ 4,10 para R$ 1. Ônibus e caminhões de até três eixos têm desconto de 75% do valor da tarifa.
Há duas maneiras de obter o desconto, exclusivo para veículos com placas de Mandaguari. Uma é instalar o dispositivo de pagamento automático, que garante passagens ilimitadas no mês. Outra é a compra de cupons, com limite mensal de 10 passagens.
Para ambas opções, é preciso fazer um cadastro na Agência Regional de Desenvolvimento (ARD) do município. Motos não precisam de cadastro.
Desde o início da negociação do Movimento Tarifa Zero, formado por moradores de Mandaguari, com a concessionária Viapar, a Estrada Terra Roxa - que funciona como desvio - estava sendo utilizada por veículos emplacados em qualquer cidade.
A partir de agora, a Viapar também controla a passagem na estrada rural. A via foi fechada no fim da manhã desta sexta-feira para a instalação de cancelas. A previsão de reabertura é de dez dias. Apenas veículos com placa do município poderão passar pela estrada sem cobrança.
Com o acordo, veículos com placas de outros municípios não poderão passar pelo desvio, que será controlado pela Viapar. (Foto: RPC Maringá/Reprodução)
 
O movimento
A negociação dos moradores com a concessionária começou há quatro meses. Um acordo foi assinado e valerá pelo tempo que a Viapar tiver a concessão do trecho da rodovia.
O movimento, inclusive, levou outros municípios a tentar o mesmo acordo. Em Arapongas e Rolândia, no norte do Paraná, os moradores iniciaram recentemente uma campanha semelhante. Eles estão em negociação com a Viapar.
do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o