sexta-feira, 7 de julho de 2017

LONDRINA

Comissão contra Boca Aberta, e homem saca arma em plenário

A Câmara de Londrina, no norte do Paraná, abriu uma Comissão Processante para investigar o vereador Émerson Petriv (PR), conhecido como Boca Aberta, por 16 votos a 3, na tarde desta quinta-feira (6). Eram necessários 13 votos para abrir a investigação.
Em uma sessão marcada por confusões, um manifestante chegou a sacar uma arma no plenário da Casa. Ninguém foi preso. A direção da Câmara disse que as imagens divulgadas na mídia e do circuito interno de monitoramento serão analisadas.
Boca Aberta é acusado de estelionato por ter feito uma campanha de arrecadação de dinheiro nas redes sociais para pagar uma multa imposta a ele pela Justiça Eleitoral.
O vereador pretendia juntar R$ 8 mil para o pagamento da multa, mas só conseguiu R$ 1,7 mil. Ele alega ter doado o dinheiro recebido.
“Eu não cometi crime nenhum. Eles querem cassar o Boca Aberta a qualquer preço, a qualquer custo, porque eu sou uma pedra no caminho desses vereadores, que infelizmente votaram para abertura da CP. Mas nós estamos juntos, não vamos desistir. Quem está com Deus, o povo e a verdade jamais temerá o vale da sombra”, comentou Boca Aberta.
Homem armado
Depois da votação, a sessão foi suspensa para a preparação do sorteio dos membros da comissão. Um homem sacou uma arma no momento da saída da enfermeira Regina Amâncio, autora da denúncia contra Boca Aberta, que acompanhava a votação.
Ela foi cercada por manifestantes favoráveis ao vereador denunciado, que estavam revoltados com a decisão. A Polícia Militar (PM) precisou ser acionada.
Durante a confusão, seguranças fecharam a porta do plenário e manifestantes ficaram do lado de fora. Os favoráveis ao vereador denunciado acusaram Regina de jogar spray de pimenta nos olhos de duas mulheres. Ela negou a ação.
Membros da comissão
Após várias renúncias, os membros da comissão e os cargos foram definidos por sorteio. Jamil Janene (PP) será o presidente, Professor Rony (PTB) o relator, e Felipe Prochet (PSD) membro. Todos votaram pela abertura da investigação.
Os vereadores Filipe Barros (PRB), Roberto Fú (PDT), Ailton Nantes (PP), João Martins (PSL) e Jairo Tamura (PR) chegaram a ser sorteados, mas renunciaram a participação na comissão.
Próximos passos
Após a abertura do processo, os vereadores têm até a próxima terça-feira (11) para se reunir e fazer a instalação da comissão. Após isso, num prazo de até cinco dias corridos, o vereador deve ser notificado e terá um prazo de até dez dias para apresentar a defesa.
A partir daí, começa a contar o prazo de 90 dias para a conclusão do processo, o que inclui a votação plenário do relatório final.
Com a abertura da Comissão Processante contra Boca Aberta, será a terceira vez que a Câmara de Londrina discute a cassação ou não de um vereador. Em 2008, Orlando Bonilha foi cassado. Já em 2013, Rodrigo Gouvêa foi absolvido pelo plenário.
Confira como votaram os 19 vereadores:
Vilson Bittencourt – Sim
Roberto Fú – Sim
Péricles Deliberador – Sim
Professor Rony – Sim
Pastor Gerson Araújo – Sim
Mario Takahashi – Sim
Junior Santos Rosa – Sim
João Martins – Sim
Jamil Janene – Sim
Filipe Barros – Sim
Felipe Prochet – Sim
Estevão da Zona Sul – Sim
Eduardo Tominaga – Sim
Daniele Ziober – Sim
Amauri Cardoso – Sim
Ailton Nantes – Sim
Jairo Tamura – Não
Guilherme Belinati – Não
Boca Aberta – Não
do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o