sexta-feira, 28 de julho de 2017

ESSA É AS LEI DO BRASIL

Pela segunda vez, réu é absolvido no caso do menino Arthur

Pela segunda vez, Daniel Joaquim, de 31 anos, foi absolvido pela morte do pequeno Arthur Salomão, vítima de bala perdida. O crime ocorreu em 2012, quando a criança, de apenas 3 anos, foi atingida por um tiro durante confronto de traficantes, em Maringá. Joaquim, suspeito de ter tido participação direta na morte do menino, já havia sido julgado e inocentado em dezembro de 2014, no entanto, a promotoria recorreu e conseguiu que o Tribunal de Justiça acatasse o recuso para a realização de um novo julgamento. Nesta quinta, ele foi inocentado mais uma vez, porém condenado a oito anos por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Como já cumpriu dois anos e dois meses da pena, foi colocado em liberdade. No final do julgamento, Joaquim pediu perdão para a mãe do pequeno Arthur e disse não ser culpado da morte dele. Ainda afirmou que se tivesse culpa seria homem para cumprir a reclusão. Condenados No primeiro julgamento, Marcos Antônio Guilherme Vieira e Paula Henrique França foram condenados. O juri considerou que o primeiro teria sido o autor do disparo que atingiu a criança e o segundo teria dado fuga a Vieira e a outros comparsas. Um deles seria Daniel Joaquim, que junto com Aguinaldo Alves França, teria participado da troca de tiros e escondido a arma, respectivamente. Esses dois foram absolvidos. O Diário

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o