sábado, 17 de junho de 2017

SETOR POLICIAL

Adolescente morre após ser baleado por PM em frente a escola em Londrina

Um adolescente de 17 anos morreu no início da noite de quinta-feira (15), após ser baleado por um policial militar, lotado atualmente na 4ª Companhia Independente. O caso aconteceu na Rua Tarciza Kikuti, no Conjunto Cafezal, zona sul de Londrina, bem em frente ao Colégio Estadual Professora Maria José Balzanelo Aguilera. 

A corporação informou que, após ser preso, o policial foi encaminhado ao 5º Batalhão. Um inquérito foi aberto para apurar os motivos pelos quais o tiro foi disparado. Ainda não se sabe, por exemplo, se foi ou não acidental. A Polícia Civil também abriu investigação sobre o caso. 

De acordo com o tenente Bruno Franceschet, oficial de comunicação da 4ª Companhia, o policial disse que estava passeando com o cachorro quando notou três jovens consumindo maconha em frente à escola. O PM teria, então, sido xingado pelos garotos. Na sequência, ele teria feito a abordagem e sacado a arma. 


Depois do disparo, os jovens teriam saído correndo, mas o adolescente caiu poucos metros adiante, afirmou Franceschet, com base no depoimento do policial. "O PM tentou socorrê-lo, mas foi em vão." A pistola usada foi apreendida e deverá passar por perícia no Instituto de Criminalística (IC). 

De acordo com o Instituto Médico Legal (IML), o tiro atingiu o tórax do adolescente. Após o caso, o PM foi levado até a Central de Flagrantes, onde a delegada de plantão, Geanne Aparecida de Souza, optou manter a prisão em flagrante. O PM ficou preso no 5º Batalhão até o início da noite desta sexta-feira (16), quando conseguiu uma liberdade provisória. 

O advogado do policial, Marco Aurélio da Assunção, afirmou que o acusado só vai se pronunciar publicamente sobre o assunto na terça-feira (20). 

Revoltada, a mãe do adolescente cobrou justiça. "Como o Estado e a Polícia Militar mantêm um policial armado e sem o mínimo de preparo? Foi uma atitude desproporcional. Meu filho não era bandido", desabafou. "Sei que nada vai trazer meu filho de volta, mas ele [o policial] tem de pagar pelo crime que cometeu." 

Segundo ela, o adolescente não tinha passagens pela polícia e cursava a Educação para Jovens e Adultos (EJA) no centro de Londrina. 

O corpo do adolescente deu entrada às 20h25 de quinta-feira (15) no IML. O enterro está programado para as 12h de sábado (17), em Maringá. 

(Atualizada às 20h05) 

(Com informações do repórter Celso Felizardo, da Folha de Londrina)
Redação Bonde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

o